SMIG: O AUMENTO PARCIALMENTE MANTIDO

Quiosque360. O segundo aumento do salário mínimo interproducional garantido será parcialmente mantido. O presidente da CGEM fez um apelo direto às empresas que não foram afetadas pela crise para que tomem medidas primeiro.

Após um longo debate sobre a sua aplicação dado o contexto económico atual, o segundo aumento do SMIG (Salário Mínimo Interprofessional Garantido) será parcialmente mantido, noticia Marrocos Hoje na sua edição de 29 de julho.

Chakib Alj, presidente da CGEM, fez um apelo direto às empresas não afetadas pela crise para que tomem medidas primeiro. “Encorajo as empresas de setores não afetados pela crise a aplicarem o segundo aumento do SMIG. As empresas que operam nos sectores atualmente em dificuldades são chamadas a promover a manutenção do emprego, nomeadamente através do adiamento do aumento do SMIG”, refere Alj. O apelo surge após duas sessões de diálogo social entre a Confederação e os seus parceiros sociais. Até ao momento, as trocas não resultaram em resultados concretos. “Até à data e após duas sessões de diálogo social, não foi comunicada qualquer resposta oficial, numa altura em que as empresas têm de estabelecer o pagamento do seu pessoal”, diz.

O Presidente da Confederação recordou ainda o atual contexto em que a economia marroquina está a decorrer na sequência da crise de saúde. Um ambiente marcado por um declínio drástico da produtividade que compromete a empregabilidade. “Neste contexto marcado pela pandemia e impulsionado pelo único objetivo de preservação do emprego, o CGEM, numa abordagem concertada e responsável, remeteu o chefe do Governo para o segundo aumento do SMIG em um ano, especialmente porque o decreto-lei que estabelece o estado de emergência chegou a suspender os prazos sociais, fiscais e legais” E prosseguiu: “Sabemos muito bem que, nos sectores problemáticos, o aumento do SMIG terá um forte impacto no emprego e tornará o sector informal mais atrativo. A nossa responsabilidade é proteger os nossos colaboradores mantendo os seus empregos e conseguindo a recuperação desejada para a nossa economia.”

Como recordação, o CGEM assinou um acordo social com o governo e parceiros sociais no dia 25 de abril de 2019. O objetivo é criar um quadro que proporcione mais benefícios aos trabalhadores e aumentar o poder de compra dos que são pagos ao SMIG. Este acordo tripartido incluiu um aumento do SMIG em duas fases, incluindo um em vigor desde 1 de julho de 2019, bem como uma revisão em alta dos abonos de família, que entraram em vigor na mesma data.

Faça o primeiro comentário a "SMIG: O AUMENTO PARCIALMENTE MANTIDO"

Comentar

O seu endereço de email não será publicado.


*